A LÓGICA DA DECISÃO DO STF EM TRÊS ATOS

A LÓGICA DA DECISÃO DO STF EM TRÊS ATOS

1º ATO:
O cidadão de bem é sequestrado, agredido, amordaçado, vendado e trancado no porta malas do carro por horas.
Assim é levado para o cativeiro, um cubículo de um barraco imundo e mal cheiroso, sem saneamento, sem janelas, e fica deitado no chão frio sem poder trocar de roupa ou tomar banho, fazendo suas necessidades em um balde que, quando muito, é retirado uma vez por dia.
Ali fica amarrado, mal alimentado e com água racionada.
Frequentemente é agredido, quando não é mutilado, para forçar a família a pagar o resgate.

2º ATO:
O sequestrador é levado à prisão.
O bandido recorre ao STF denunciando a superlotação da prisão, reclamando da comida, das instalações, da falta de tratamento mais humanitário, enfim, da falta das condições dignas que ele entende ser merecedor.

3º ATO:
O STF decide que a sociedade, inclusive o sequestrado, contribuinte que é, deverá indenizar o sequestrador, pois a prisão está muito longe de ser um hotel cinco estrelas.
Descem as cortinas, ao som do Hino Nacional Brasileiro….

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.