Lava Jato: Delação de Lúcio Funaro é bombástica e fulmina Michel Temer e PMDB

Lava Jato: Delação de Lúcio Funaro é bombástica e fulmina Michel Temer e PMDB

A delação do doleiro Lúcio Funaro foi enviada pela Procuradoria Geral da república (PGR); ao Supremo Tribunal Federal (STF) para homologação nesta última quinta-feira,31. É bombástica e atinge o presidente da República Michel Temer (PMDB) e muitas outras lideranças políticas corruptas e mafiosas sendo muitas destas lideranças do PMDB. O conteúdo desta delação premiada do doleiro Lúcio Funaro à Justiça está sob sigilo. Haverá certamente novas aberturas de inquéritos. Lúcio Funaro fechou acordo de delação à Justiça em 2013 quando do desdobramento do processo do mensalão – Ação penal-470 do PT, que descobriu quadrilhas especializadas em roubar dinheiro bilionário dos cofres públicos do Brasil. Muitos destes recursos financeiros roubados dos cofres públicos do país através de esquemas vários ilícitos foram parar até no exterior, em paraísos fiscais como descobriu as investigações realizadas na época pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal.

 

Um dos envolvidos nestes esquema do doleiro Lúcio Funaro é o ex-ministro Geddel Vieira Lima que já foi preso pela Polícia Federal e depois solto da prisão e indo ao regime de prisão domiciliar. Entregas de ” malas de dinheiro” foram parar segundo Lúcio Funaro nas mãos de Geddel Vieira Lima (PMDB. A grana milionária foi entregue numa das ocasiões na sala do aeroporto de Salvador (BA). Bilhões em propinas estão sendo a cada dia descobertos através das investigações realizadas pela Polícia Federal nesta Operação da Lava Jato. A fase que ainda deverá evoluir e precisa ser efetivamente estabelecida é quanto às penas de prisões para quadrilhas do meio político e dos asseclas ladrões e corruptos em conluio que roubaram bilhões dos cofres públicos deste país. As prisões destes mafiosos será determinante para que o Brasil avance na questão do respeito e das devidas práticas responsáveis com as questões de interesse públicas e, portanto, de toda a população brasileira.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.