Moradores do Campeche reclamam que abastecimento de água está provocando problemas de saúde

Moradores do Campeche reclamam que abastecimento de água está provocando problemas de saúde

Erupções na pele e olhos irritados na hora do banho são registrados por 100 moradores, segundo advogada

Moradores do Campeche, no Sul da Ilha, estão se mobilizando para reclamar da qualidade da água servida pela Casan. Segundo a moradora, advogada Tristana Doll, diversos males à saúde são relatados por cerca de 100 moradores. Eles vão se reunir hoje à tarde na comunidade para decidir o que fazer.  Segundo Tristana, são registrados problemas de pele e ardência nos olhos, principalmente na hora de entrar no chuveiro.

“É impossível tomar banho. O cheiro não é muito forte, mas quando a água esquenta a pessoa passa mal  por causa do excesso de Sulfato de Alumínio na água. Não dá para respirar, parece que colocamos a cara mergulhada num balde de  K-Boa”, afirma a advogada. Segundo ela, o problema já é antigo, desde 2008, e que a Casan já foi acionada judicialmente pelo problema. “Várias pessoas já reclamaram à Companhia e nada é feito”, revela a moradora

Reclamações sobre o problema também foram registrados hoje na página da Amocam (Associação dos Moradores do Campeche). Diz a postagem q no Facebook revela que a diretoria da entidade entrou pela manhã em contato com a Aresc (Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina), que orientou ao moradores agrupar o maior número de reclamações e formalizar denúncia para que possam ser feitos testes na água distribuída.

Procurada pela CBN Diário, a Casan emitiu uma nota negando o uso de sulfato de alumínio na Estação de Tratametno na Lagoa do Peri. E diz que os problemas podem ser provocados por cloro.

Segue a nota na integra enviada pela Casan:

“CASAN TRANQUILIZA MORADORES DO SUL DA ILHA

A CASAN reforça que todos os seus sistemas de abastecimento seguem rígido controle de qualidade e os padrões exigidos por portaria de potabilidade de água do Ministério da Saúde.

Embora seja um coagulante aceito mundialmente, a Companhia informa que não usa sulfato de alumínio na Estação de Tratamento de Água da Lagoa do Peri nem na ETA do Campeche, conforme preocupação manifestada por alguns moradores do Sul da Ilha.

O que pode ter gerado a preocupação é o uso de cloro, igualmente utilizado em nossas unidades dentro das quantidades determinadas pelo Ministério. Produto desinfetante, o cloro é considerado fundamental para a qualidade da água. Ao fazer reposição de cloro na semana passada, dentro dos padrões da portaria, alguns moradores mais próximos da estação de tratamento do Campeche podem ter percebido eventuais alterações.

A CASAN reforça o compromisso com o controle de qualidade em todos os seus sistemas de abastecimento de água.”

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.