Nada

Nada

SC ficou fora da representação ministerial de Jair Bolsonaro. Quando candidato, JB havia afirmado apenas 15 dos 22 criados. Vinicius Lummertz era uma aposta. Foi ceifado mesmo diante de uma demonstração de votos dados a ele.

Fraco
Esta falta de pulso mostra bem o tamanho de Carlos Moisés no novo cenário brasileiro. Ganhando um pleito completamente despreparado, apresenta sua altura. Incapaz de indicar um só nome ou defender o que tinha, revelou-se.

Perda
A representatividade é sempre um canal entre outras pastas. À medida que não mostra força nenhuma, SC fica refém. Elegeu uma forte bancada federal, governo puro, mas não conseguiu colocar o selo no futuro em Brasília. Parabéns.

Eles
Será nas forças de Rogério Peninha Mendonça e Daniel Freitas, as vozes com mais comando e persuasão em Brasília. Os dois deputados, MDB e PSL, respectivamente, serão a luz catarinense. Se depender de Moisés, o Estado tropeça.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.