“Não sou sócio da CELESC” – Eficiência energética de sua casa e o bônus na conta de luz

Desde o anúncio pelo governo do bônus na conta de luz para aqueles que economizarem e, somado com as bandeiras tarifárias que têm aumentado nossa conta mensal, viu-se uma corrida pela economia de energia no país. Já falei aqui no canal acerca da geração de energia a partir do sol, e como os consumidores estão se beneficiando com isso, mas queria tratar – neste momento – de eficiência energética.

Li, certa vez (não acho o link, desculpe) que uma pesquisa na Austrália colocou à prova 2 casas: uma totalmente eficiente (com leds, sistemas inteligentes, etc) e outra não eficiente, solicitando às famílias o monitoramento por alguns meses. Resultado: a casa não eficiente consumiu MENOS energia que a “concorrente”. E a conclusão: o perfil do consumidor é o que mais importa no final.

É claro que vale a pena trocar as lâmpadas incandescentes por leds, mas, antes de grandes investimentos, verifique como economizar. Um bom início é a cartilha que o Ministério de Minas e Energia lançou sobre o tema (acesse aqui).

Cresci ouvindo a célebre frase da década de 80: “Não sou sócio da CELESC”, que me falavam quando deixava uma lâmpada acesa ou demorava no chuveiro elétrico. Hoje você até pode comprar ações, e, aliás, deveria ter comprado há 5 anos… teria rendido quase 400% até hoje. Ah, se eu fosse sócio da Celesc…

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.