Polícia Federal encontrou extratos bancários que podem mudar investigação do ‘caso Bolsonaro’

Polícia Federal encontrou extratos bancários que podem mudar investigação do ‘caso Bolsonaro’

Adelio passou por 12 empregos nos últimos sete anos e em nenhum deles permaneceu mais do que três meses

Com a apreensão, a PF deverá pedir a quebra de sigilo bancário das contas de Adélio. O objetivo da nova frente de investigação é descobrir de onde vinha o dinheiro que abastecia as contas do esfaqueador de Bolsonaro.
A Policia Federal pretende abrir uma nova frente de investigação sobre as circunstâncias em que ocorreu o atentado contra o candidato a presidente da República Jair Bolsonaro, que foi esfaqueado quinta-feira (6), durante um ato de campanha, em Juiz de Fora, no estado de Minas Gerais.
A nova linha de investigação tem como subsídios a localização pela PF de cartão de crédito internacional e extratos de contas bancárias de Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos, autor confesso do atentado contra o presidenciável do PSL.
O esfaqueador está preso preventivamente em um presídio federal no Mato Grosso do Sul.
No quarto de uma pensão em Juiz de Fora, a PF encontrou um cartão de crédito internacional do Banco Itaú e dois cartões da Caixa Econômica Federal, sendo um de conta corrente e de outro de conta-poupança.
Também foram recolhidos extratos dos dois bancos em nome de Adelio e apreendido um recibo no valor de R$ 430,00 em nome dele.
Com a apreensão, a PF deverá pedir a quebra de sigilo bancário das contas de Adelio. O objetivo da nova frente de investigação é descobrir de onde vinha o dinheiro que abastecia as contas e manter o cartão de crédito internacional do agressor de Jair Bolsonaro.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.