POLÍTICA – PSL em SC

POLÍTICA – PSL em SC

Em Santa Catarina, quando o governador Carlos Moisés foi para o segundo turno com Gelson Merisio (PSD na época), Bolsonaro disse que não apoiaria Moises e ficaria neutro, depois voltou atrás.

No governo, Bolsonaro manteve uma posição de neutralidade e afastamento do PSL, que se vê envolvido em inúmeros escândalos de candidatos laranja.

No estado, o PSL também passa por uma enorme crise interna e o governador Moisés, ao que parece, segue no mesmo caminho de Bolsonaro.

Na Assembleia Legislativa, o governador Moisés está rompido com dois deputados (Ana Carolina Campagnolo e Jessé Lopes). Agora, foi a vez do Sargento Lima manifestar o seu descontentamento. Vale lembrar que o PSL nunca existiu sem Bolsonaro.

O presidente é o responsável por dar musculatura política a uma legenda de pouca expressão, e a saída de Bolsonaro deve provocar uma debandada, não só em direção para o novo partido em que se instalar.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.