Questão de paciência

Questão de paciência

Há quem aposte que, ao aceitar o convite de Jair Bolsonaro para ser ministro da Justiça e Segurança Pública do novo governo, o ainda juiz (está em férias, não se exonerou ainda) Sérgio Moro tinha consciência de que haveria de discordar de muitas coisas da cabeça presidencial.

Agora, antecipando-se, o presidente eleito tratou de avisar, sempre pelo Twitter que “em qualquer divergência que poderá a vir a ter com Moro, usará o meio termo”.

Para Moro, será uma questão de paciência: um ano e meio pela frente até alcançar uma cadeira do Supremo.

Compartilhe!

Comment (1)

  • Reginaldo

    Este será eternamente gratificado e remunerado pelo sistema. Seus préstimos serão eternamente louvados. Meu querido Meira, não Sou e nunca votei nestes corruptos do PT. Só não Sou tanso.

    8 de novembro de 2018 at 08:15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.