Rala e Rola

Rala e Rola

O superior Tribunal de Justiça rejeitou pedido de nulidade de registro da marca catarinense de roupas (de Itapema) Rola Moça, que tem registro de 2008 no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, por parte de uma concorrente de Blumenau,  que utilizava a marca Rala Moça, semelhante à discutida nos autos.

Alegava que os elementos nominativos da marca eram expressões de uso comum e qualquer um poderia usar. Não é bem assim.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.