Todos no mesmo barco

Todos no mesmo barco

Se não tem dinheiro, é mesmo preciso cortar ou contingenciar na educação, cultura, previdência e outras áreas, certo? Mas no centro do poder, em Brasília, o silêncio é ensurdecedor quanto ao fim das mordomias indecentes do Congresso e do Judiciário.

O mesmo comportamento, mudando de geografia, se espera nos Estados, inclusive SC, lógico. Porque a farra continua, célere, indiferente aos 14 milhões de desempregados.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.