VEJA ALGUNS DESTAQUES DA SEMANA: Mafioso e corrupto José Dirceu (PT) volta ser preso. Governo Moisés (PSL); segue linha do toma lá dá cá visando reformas

VEJA ALGUNS DESTAQUES DA SEMANA: Mafioso e corrupto José Dirceu (PT) volta ser preso. Governo Moisés (PSL); segue linha do toma lá dá cá visando reformas

 

O mafioso e corrupto ex-ministro no governo Lula (PT), José Dirceu (PT), teve prisão decretada novamente por decisão da Justiça Federal. O mafioso José Dirceu (PT), tinha prazo até 16 horas de sexta-feira (17), para apresentar-se à sede da Polícia Federal, em Curitiba (PR), onde deverá cumprir pena de 30 anos; nove meses e 10 dias de reclusão.José Dirceu (PT), foi condenado pela Justiça Federal por crimes de lavagem de dinheiro; formação de organização criminosa e corrupção passiva.

E a semana teve ainda outros destaques especialmente ainda neste meio político nacional e estadual de Santa Catarina.

No âmbito nacional; o estouro da quebra de sigilos fiscais e bancários do atual senador Flávio Bolsonaro (PSL) e de outras 87 pessoas totalizando, portanto, 88 processos em tramitação na Justiça do Rio de Janeiro que investiga supostos crimes de organização criminosa; lavagem de dinheiro e crimes fiscais.

E no âmbito estadual do Estado de Santa Catarina; o governador Carlos Moisés (PSL), reuniu-se individualmente com vários deputados estaduais em busca de fortalecimento do diálogo com lideranças da Assembleia Legislativa Estadual – Alesc, e contudo, ao que parece para ter aprovada ou não a reforma administrativa para o Estado de Santa Catarina; a pressão política de alguns deputados tem sido reivindicações pela busca de cargos e indicações políticas para ocupar dentro do governo estadual. Ou seja, é a espécie do toma lá dá cá sendo evidenciados já em pleno início deste atual governo catarinense.

Segue a mesma linha que vem sofrendo o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), em que tem na Câmara Federal e no Senado Federal velhas raposas acostumadas a sobreviverem sobre garantias de recursos financeiros (emendas graúdas parlamentares); indicações de ocupação de cargos de um bando de asseclas a fim de manter e assegurar desde espécie de propinodutos como foi já apuradas por imensas e intensas investigações ( Mensalão; Zelotes; Lava Jato e tantas outras); além de manutenção do cargo eletivo como garantias de sustentação de apoio político do governo federal.

Muda muitos os ocupantes de cargos eletivos, porém, infelizmente não muda muito a fórmula de praticidade de atuação política- administrativa. Daí à necessidade urgente de que haja o fim das atividades legislativas em todo o país que além de consumir um volume bilionários dos recursos públicos – dinheiro do povo que poderia ir para a Saúde; Educação; Segurança Pública, infraestrutura; acaba ao contrário destinados para manter estas estruturas de Legislativos Municipais; Estaduais e Federal sem retorno algum para a sociedade brasileira.

Não sai reformas nenhuma; não há solução nenhuma dos graves problemas do Brasil: desemprego; hospitais no caos; rodovias esburacadas; insegurança pública ( presídios atolados superlotados); escolas e universidades com estruturas precárias, enquanto as benesses para esferas do Executivo; Legislativo e do Judiciário ( lembrando das lagostas e vinhos e super salários aos marajás); dentre outros já comprovados através de centenas de recentes investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal em que centenas de bilhões vão parar em pagamentos de propinas para mafiosos e corruptos que atuam dentro e fora do Brasil.

Portanto, é cada vez maior a necessidade da população brasileira acompanhar cada vez mais de perto a atuação de cada um dos seus representantes políticos- administrativos. Afinal, muitos mafiosos continuam agindo em todo o país numa espécie de organização criminosa ampla diante aos vários anos em que estão atuando sugando recursos públicos – dinheiro do povo deste país.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.